Por que Pocophone F1 e o Redmi Note 6 Pro são caros no Brasil?

Há alguns dias a DL pegou todos de surpresa ao importar e distribuir oficialmente dois smartphones da Xiaomi no Brasil: o Pocophone F1 e o Redmi Note 6 Pro. Eles já estão sendo vendidos nas lojas físicas Ricardo Eletro.

No mercado mundial eles são conhecidos pelo grande custo-benefício. O Pocophone F1 lá fora custa na faixa de US$280 a US$ 300 dólares, entretanto no Brasil os preços decepcionaram, chegando por R$ 2999 e R$ 1999 para Pocophone F1 e Redmi Note 6 Pro respectivamente. Mas quais os motivos para preços tão altos? Isso você vai descobrir nas próximas linhas.

POR QUE SÃO TÃO CAROS?

Xiaomi no Brasil

Se você logo pensou em impostos acertou, claro! A carga tributária no Brasil é esmagadora e acaba com qualquer competitividade de produtos que já vem “prontos”, onde é só vender. Para conseguir bons preços, somente instalando linhas de montagens em território nacional, amenizando os impostos. E em partes essa política favorece as empresas que investem no Brasil, gerando emprego para os brasileiros…

Diferente de pessoa física que pagam 60% de imposto de importação + ICMS, as empresas pagam uma série de impostos e para piorar, tudo em efeito cascata, que são:

  • II (imposto de importação)
  • IPI (imposto sobre produtos industrializados)
  • PIS (programa de integração social)
  • COFINS (contribuição para o financiamento da seguridade social)
  • ICMS (imposto sobre circulação de mercadorias e serviços)

Isso sem levar em consideração imposto sobre os lucros e ainda comissão dos vendedores, no caso de lojas físicas. Mas não são apenas impostos que encare os produtos, ainda há outros custos, como:

  • Frete internacional
  • Seguro de transporte
  • Despesas bancárias (IOF)
  • Despachante aduaneiro
  • Taxas de armazenagem
  • Frete nacional

Somando todos os impostos e custos operacionais, logo entendemos os motivos que levam um smartphone de US$ 300 dólares custar no mercado brasileiro o equivalente a US$ 795, ou seja, 165% a mais.

1 COMENTÁRIO

  1. Aqui não vira nada não, ninguém tem vida fácil…pois nosso governo quer morder o dele sem fazer força de tudo que é jeito, infelizmente sendo uma marca desconhecida da massa será difícil emplacar as vendas com estes preços.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.