Notícias

Kaspersky: Criminosos usam WhatsApp para aplicar golpes

O WhatsApp é o mensageiro mais utilizado e popular no Brasil, facilitando nossas vidas e economizando tempo. No entanto, também é muito usado por golpistas e criminosos que tentam enganar os usuários com supostas ofertas tentadoras. Agora, de acordo com a Kaspersky, criminosos estão criando falsos perfis para enganar os usuários da plataforma.

Na prática, os cibercriminosos estão comprando bancos de dados com informações pessoais como nomes, endereços, telefones e preferências. Logo depois de conseguir essas informações, os bandidos pesquisam nas redes sociais pelos nomes e fotos das vítimas, entrando em contato com amigos e parentes avisando sobre uma suposta troca de smartphone. Logo, usuários menos experiêntes acabam caindo na prática, que parece ser inofensiva e verdadeira.

Veja também:

“Após uma rápida troca de mensagem para ludibriar a vítima, o criminoso fará a famosa solicitação de empréstimo de dinheiro para pagar uma conta ou realizar uma compra e o novo celular é a desculpa perfeita para a falha na transferência”, informa Fabio Assolini, analista sênior de segurança da Kaspersky.

Felizmente, a justiça já está correndo atrás desses meliantes. Por exemplo, no último dia 9 de Setembro, alguns desses criminosos foram presos pela Polícia Civil em Goiás. Durante a ação, descobriu-se um prejuízo de cerca de 500 mil reais. Confira abaixo algumas dicas dadas pela Kaspersky para se proteger contra esses ataques:

  • Mantenha a dupla autenticação ativa no WhatsApp
  • Altere as configurações de privacidade para que sua foto seja mostrada apenas para seus contatos. Também não use a mesma imagem em todas as suas contas. Caso os criminosos peguem uma foto diferente, seus contatos mais próximos podem desconfiar.
  • Caso você receba alguma mensagem, sempre desconfie. Entre em contato com a pessoa que está pedindo dinheiro por telefone (ligação)
  • .

Via
OlharDigital

Felipe Lupetti

Sou um entusiasta da tecnologia, especialmente em smartphones.

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao topo