Pesquisar
Close this search box.

Redmi Pad SE é o novo tablet acessível da Xiaomi com Snapdragon 680

A Xiaomi finalmente oficializou o aguardado Redmi Pad SE, seu mais novo tablet acessível. Ele é construído em torno de uma tela LCD de 11 polegadas com alta resolução 1920 x 1200 pixels, brilho de 400 nits e taxa de atualização de 90 Hz. O painel também é certificado pela TUV Rheinland, que garante baixa emissão de luz azul para maior cuidado visual.

Em desempenho, o Redmi Pad SE vem com um processador Snapdragon 680 e traz variantes com 4GB, 6GB e 8GB de memória RAM. Há também 128GB de armazenamento embutido, mas a Xiaomi possibilita expansão para até 1TB via microSD. Além disso, sai da caixa com o sistema operacional Android 13 sob a interface MIUI 14 voltada para tablets.

Veja também:

Para manter as atividades por mais tempo, o aparelho conta com uma bateria grande de 8.000 mAh que suporta carregamento de 10W. Outros recursos incluem câmera frontal de 5MP, principal de 8MP, suporte para áudio estéreo Dolby Atmos, Hi-Res e uma entrada P2 para fones de ouvido com fio.

Principais especificações:

  • Tela: IPS LCD de 11″ com resolução 1.920 x 1.200 pixels, 90 Hz
  • Processador: Qualcomm Snapdragon 680
  • RAM: 4 GB, 6 GB e 8 GB
  • Armazenamento interno: 128 GB
  • Câmera traseira: 8 MP
  • Câmera frontal: 5 MP
  • Bateria: 8.000 mAh com carregamento de 10 W
  • Outros: Wi-Fi, Bluetooth, áudio quad estéreo com Dolby Atmos, porta USB-C
  • Sistema operacional: Android 13 sob a interface MIUI 14

O novo Redmi Pad SE chega ao mercado internacional com preço incrível de 199 Euros (cerca de R$ 1080).

Publicado por:

Picture of Felipe Lupetti

Felipe Lupetti

Sou um entusiasta da tecnologia, especialmente em smartphones.

Comentários:

Deixe um comentário

Últimas Notícias
Notícias

O lado sombrio da IA: saiba quais os riscos do deepfake

Notícias

Infinix Zero 40 4G aparece em certificação antes do lançamento

Dicas

3 celulares da Motorola que fazem muito sucesso na Amazon

Notícias

Shopee e AliExpress antecipam cobrança da “taxa das blusinhas”