Notícias

Governo Federal inclui oficialmente Correios no plano de privatização

Nos últimos anos, boatos e rumores a respeito da privatização dos Correios circularam pela internet, algo muito aguardado por usuários insatisfeitos com os serviços da Estatal. Mas agora, parece que isso está realmente perto de se tornar realidade. Acontece que o presidente do Brasil Jair Bolsonaro assinou nesta terça-feira (13) que adiciona os Correios no Programa Nacional de Desestatização.

Diante disso, os estudos para uma futura privatização dos Correios terão sequência. Em suma, a Secretaria Geral da Presidência da República informa que o setor público não possui capacidade de suprir a demanda por investimentos em prol do desenvolvimento dos serviços postais brasileiros. “A União deve concentrar os seus esforços nas atividades em que a presença do Estado seja fundamental para a consecução [obtenção] das prioridades nacionais”, informam em nota.

Com as medidas de privatização, a Estatal poderá ser vendida já em 2022.

O texto foi enviado pelo presidente Bolsonaro ao Congresso e ele permite que empresas da iniciativa privada possam explorar os serviços postais no Brasil. Contudo, o projeto também estabelece uma série de limites, uma vez que a Constituição obriga a União a ser responsável pelo serviço postal. Ou seja, o governo precisa manter a entrega de cartas, telegramas e encomendas simples.

Veja também:

De acordo com o Ministério da Economia, a segunda etapa para a privatização da Estatal deverá ser encerrada ainda em Agosto de 2021. Depois, entrará em ação a terceira fase, que dependerá exclusivamente do projeto de lei (PL) 591 no Congresso Nacional. E caso tudo ocorra bem, a privatização dos Correios ocorrerá em algum momento do próximo ano.

 

Fonte
CNNBrasil

Felipe Lupetti

Sou um entusiasta da tecnologia, especialmente em smartphones.

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao topo